Retornar – Traços de Memória

Alfredo Cunha, André Amálio, Bruno Simões Castanheira, Joana Craveiro e Manuel Santos Maia.

retornar traços de memoria galerias municipais capa
1/11

A exposição Retornar – Traços da Memória assinala os 40 anos do momento que ficou conhecido por retorno de nacionais à antiga metrópole na sequência dos processos de descolonização das colónias portuguesas em África, e que conheceu o seu auge com a ponte aérea de 1975.

Entre 1974 e 1977 a maioria dos portugueses ou luso-descendentes abandona os territórios outrora parte do Império Colonial Português. A estes portugueses atribui-se a designação de “retornados”, um termo que adquire uma conotação pejorativa que denuncia as tensões que acompanham o fim do colonialismo português em África, o regresso desta população à antiga metrópole, bem como o seu acolhimento numa sociedade em profunda transformação social e política.

A exposição Retornar não pretende consagrar o nome que foi dado na história a estes deslocamentos, mas convidar a um movimento que permita criar pensamento, reflexão e disponibilidade para olhar as tensões, contradições e perplexidades que os acompanharam.

Retornar não pretende também reconstituir a história. É antes uma exposição sobre a memória do retorno e, por relação, sobre a memória do império — e da potência do seu fim — na sociedade portuguesa contemporânea. Uma memória feita de fontes históricas, testemunhos pessoais, fotografias e conceitos artísticos.

Retornar é pensada de forma a dar corpo a essa complexidade. Tendo por objetivo constituir-se um momento de reflexividade e de pensamento crítico, não fornece uma interpretação, mas interrogações simultâneas quer sobre a condição pós-colonial quer sobre a condição humana de apropriação, exploração, deslocamento de perda. Apresenta olhares cruzados, originários de diferentes campos da arte, da literatura, da antropologia, da história, da política, para pensar e refletir sobre esta memória a partir do seu lastro no tempo presente.

ler mais
ler menos

Programa Público

Data
Título
Com/de
Categoria
Local
20151121
21.11.2015
Visita guiada Retornar
António Pinto Ribeiro
Visita Guiada
Galeria Avenida da Índia
20151121
21.11.2015
Páginas de Um Império Perdido #1 – – Alguns que retornaram e outros que não quiseram
Joana Craveiro
Performance
Padrão dos Descobrimentos
20151128
28.11.2015
Leitura encenada do livro “O Retorno”
Mónica Calle, Pedro Santos Guerreiro
Leitura
Galeria Avenida da Índia
20151201
01.12.2015
Testemunhos vividos, literários e jornalísticos do retorno
Diana Andringa, Helena Matos, Vanessa Rato, Isabela Figueiredo
Conversa
Padrão dos Descobrimentos
20151205
05.12.2015
Visita comentada por Miguel Vale de Almeida
Miguel Vale de Almeida
Visita Guiada
Galeria Avenida da Índia
20160114
14.01.2016
Portugal não é um país pequeno
André Amálio
Peça de Teatro
São Luiz Teatro Municipal
20160130
30.01.2016
Leitura encenada do livro Caderno de Memórias Coloniais de Isabela Figueiredo
Beatriz Batarda
Leitura
Padrão dos Descobrimentos
20160211
11.02.2016
Conversa sobre percursos artísticos e o retorno
Ângela Ferreira, Manuel Santos Maia, Vasco Araújo
Conversa
Padrão dos Descobrimentos
20160218
18.02.2016
Condições políticas do colonialismo e da descolonização – Causas, contingências e consequências.
Diogo Ramada Curto, António Costa Pinto, José Adelino Maltez
Conversa
Padrão dos Descobrimentos
20160220
20.02.2016
Visita comentada pela antropóloga Nélia Dias
Nélia Dias
Visita Guiada
Galeria Avenida da Índia
20160227
27.02.2016
Regressar: voltar a pertencer
Isabela Figueiredo
Visita Guiada
Galeria Avenida da Índia
20160227
27.02.2016
Páginas de Um Império Perdido #2 – Alguns lhos disto tudo ou Bairro das Ex-Colónias
Joana Craveiro
Palestra/Performance
Padrão dos Descobrimentos

Publicação

Título
Textos de
Retornar – Traços de Memória
Joana Gomes Cardoso, Elsa Peralta, Joana Gonçalo Oliveira, Maria José Lobo Antunes, Cláudia Castelo, Bruno Góis