Galeria do Torreão Nascente da Cordoaria Nacional

Espelho

Artistas Rui Sanches
Curadoria Delfim Sardo
Inauguração 28/09/2019 18:00
Data De 29/09/2019 a 12/01/2020
Folha de Sala

A exposição Espelho, de Rui Sanches, efectua um percurso pela sua obra desde esculturas inéditas do início do seu trabalho, até peças concebidas especificamente para esta ocasião. Encontra-se dividida em duas partes: no Museu Berardo é apresentado sobretudo desenho, enquanto que no Torreão Nascente da Cordoaria é apresentada a obra em escultura. Ambos os processos têm ocupado Rui Sanches, e têm servido a sua pesquisa em torno da relação da obra com os processos de significação, a relação entre a história e a vertigem do novo, o estatuto da escultura e a forma como esta se relaciona com o mundo e o ponto de vista do espectador. A exposição apresenta obras dos diversos períodos de Rui Sanches, agrupados por séries de trabalhos e não de uma forma cronológica. As noções de estrutura e evocação, a relação com o corpo, a utilização de categorias da história da arte, agrupam peças e constroem uma narrativa sobre o desenvolvimento do seu percurso. Num certo sentido, a exposição pretende dar indícios para melhor compreender a reflexão do artista e os diferentes processos pelos quais a sua pesquisa tem procurado espelhar o mundo.

 

ENG

Rui Sanches’s exhibition Espelho (Mirror) traverses his oeuvre, from sculptures never exhibited before and which date from the beginning of his career, to pieces produced specifically for this occasion. The exhibition is divided into two parts: the Berardo Museum presents mainly drawing, while the Torreo Nascente da Cordoaria presents sculpture. Both processes have been central to Rui Sanches’ work, and have served his research on the relationship between the work and processes of meaning, the relationship between history and the vertigo of the new, the status of sculpture and how it relates to the world as well as the viewer’s position. The exhibition presents works from various periods, grouped by series and not chronologically. Notions of structure and evocation, the relationship with the body as well as art historical categories, are employed to group pieces and construct a narrative on the evolution. In a sense, the exhibition is an attempt to provide clues for a better understanding of the artist’s study and the different processes by which his research has sought to mirror the world.

Biografia

*