Um estranho aqui cheguei

Pedro Calapez, Alexandre Conefrey

um estranho aqui cheguei pedro calapez alexandre conefrey galerias municipais
1/13

A exposição Um estranho aqui cheguei estabelece uma articulação entre o trabalho dos artistas Pedro Calapez e Alexandre Conefrey, e desenvolve-se em torno do poema de Wilhem Müller -“A viagem de Inverno”. Este poema, que em 1827 foi musicado para um ciclo de 24 arranjos, por Franz Schubert, caracteriza-se por um conjunto de reflexões de um viajante, no inverno, em torno dos desencontros existentes nas suas relações afectivas. Imbuído de um espírito romântico, o sujeito descreve um conjunto de paisagens que reflectem um estado de amargura, servindo de mote a uma analogia entre a fragilidade da condição humana, e a expressão que a natureza adquire. Mais do que proceder a uma tradução visual ou pictórica de “Winterreise-Viagem de Inverno”, que serve de mote e não de bitola, o trabalho assenta numa deambulação poética que cruza o enquadramento do poema, o diálogo autoral e a relação entre o conteúdo e o local onde a exposição decorre. Partindo da ideia de viagem e da projeção do indivíduo na natureza, as obras celebram a contemplação do movimento, da paisagem e de um estado de alma, privilegiando a noção de Angst, de Heidegger a Kierkegaard.

Durante a exposição “Um estranho aqui cheguei” será lançado um catálogo ilustrado com ensaios do curador da exposição, Sérgio Fazenda Rodrigues, José Gil e Nuno Vieira de Almeida. Design gráfico de Vera Velez.

ler mais
ler menos

Programa Público

Data
Título
Com/de
Categoria
Local
20211030
30.10.2021
Recital de Poesia Improvisada
António Poppe
Leitura
Pavilhão Branco